Aprovada sugestão para proibir lavação dos túmulos durante a crise hídrica

por José Lázaro Jr. — publicado 28/10/2020 17h32, última modificação 28/10/2020 17h32
Outro requerimento sugere nome para uma estação-tubo perto da Igreja do Portão
Aprovada sugestão para proibir lavação dos túmulos durante a crise hídrica

Vereadores aprovaram sugestão ao Executivo para que fosse proibida a lavação dos túmulos durante a crise hídrica. (Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

Nesta quarta-feira (28), quando a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) realizou sua última sessão plenária antes do feriado de Finados, os vereadores aprovaram sugestão ao Executivo para que fosse proibida a lavação dos túmulos durante a crise hídrica. Autor da recomendação, Professor Euler (PSD) relatou ter recebido alertas a respeito, feitos por funcionários de cemitérios municipais que estariam preocupados com o gasto de água neste momento de racionamento (203.00402.2020).

Diferente dos projetos de lei, a apreciação dos requerimentos na segunda parte da Ordem do Dia é feita em votação simbólica e, uma vez aprovadas, os ofícios são remetidos para a Prefeitura de Curitiba, que pode ou não seguir a recomendação dos parlamentares. Em geral, os vereadores usam essa ferramenta para se manifestar sobre situações que são prerrogativa do Executivo. Neste caso, Euler pede que o poder público pondere a necessidade da lavação dos túmulos ante a urgência da falta de água para a população. “A crise hídrica fala mais alto”, entende o parlamentar.

No mesmo dia, também foi aprovada outra sugestão de ato administrativo, aconselhando a Prefeitura de Curitiba a denominar a estação-tubo que será implantada na frente da Igreja do Portão, por razão do projeto Ligeirão Santa Cândida-Pinheirinho, de Estação Praça João Bagozzi/Igreja do Portão (203.00403.2020). O autor, Tico Kuzma (Pros), justifica que com o desalinhamento das estações a medida auxiliaria os usuários do transporte público.

Restrições eleitorais
A cobertura jornalística dos atos públicos do Legislativo será mantida, objetivando a transparência e o serviço útil de relevância à sociedade. Também continua normalmente a transmissão das sessões plenárias e reuniões de comissões pelas mídias sociais oficiais do Legislativo (YouTube, Facebook e Twitter). Entretanto, citações, pronunciamentos e imagens dos parlamentares serão controlados editorialmente até as eleições, adiadas para o dia 15 de novembro de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Em respeito à legislação eleitoral, não serão divulgadas informações que possam caracterizar uso promocional de candidato, fotografias individuais dos parlamentares e declarações relacionadas aos partidos políticos. As referências nominais aos vereadores serão reduzidas ao mínimo razoável, de forma a evitar somente a descaracterização do debate legislativo (leia mais).