Aos 93 anos e com 4 mandatos, Dona Lourdes se despede da CMC

por Pedritta Marihá Garcia — publicado 16/12/2020 17h30, última modificação 16/12/2020 18h10
Ela foi eleita vereadora pela primeira vez aos 77 anos, em 2004. Em 2020, Dona Lourdes decidiu não disputar a reeleição para o quinto mandato.
Aos 93 anos e com 4 mandatos,  Dona Lourdes se despede da CMC

Dona Lourdes foi eleita vereadora pela primeira vez em 2004, aos 77 anos. Em 16 anos de parlamento, nunca faltou a uma sessão plenária, exceto quando esteve de licença médica. (Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

A última sessão plenária de 2020 foi marcada por uma despedida especial: a de Dona Lourdes (PSB). Viúva, mãe de duas filhas, avó de cinco netos e bisavó de uma bisneta que ainda virá ao mundo, ela teve sua trajetória marcada na Câmara Municipal de Curitiba (CMC) pela defesa da justiça social e dos direitos dos excluídos. Com 4 mandatos consecutivos, completando 16 anos de parlamento sem descanso, a vereadora, que decidiu não disputar a reeleição esse ano, encerra sua trajetória no Legislativo e deixa um legado inspirador – resumido em um vídeo de homenagem à sua história, produzido pela Diretoria de Comunicação da Casa.

Assista ao vídeo em homenagem à vereadora Dona Lourdes.

Nascida em 1927 em Ituporanga, interior catarinense, Maria de Lourdes Beserra de Sousa veio para Curitiba em 1959. Foi telefonista por 30 anos e é conhecida carinhosamente na capital do Paraná como a Dona Lourdes do Santa Quitéria e reconhecida por seu trabalho na busca por documentos – como certidões de casamento e de nascimento – para pessoas carentes. Ela começou a trabalhar cedo, aos 12 anos, sempre teve vontade de entrar para a vida pública, mas só decidiu disputar o primeiro pleito para o cargo em 2004, aos 77 anos, quando foi eleita com 6.438 votos pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB).  

Em 2016, Dona Lourdes foi a pessoa mais idosa do país eleita vereadora, com 7.142 votos. Em quatro eleições, ela conquistou 32.806 votos, pelo mesmo partido. Em 16 anos de atuação parlamentar, nunca se atrasou ou faltou ao plenário, exceto quando esteve de licença médica. “O silêncio da Dona Lourdes ensina muito a gente. Ela é uma pessoa que conviveu conosco quatro mandatos, sendo exemplo de participação”, destacou em plenário, o vereador Serginho do Posto (DEM). 

Nunca é tarde para fazer a diferença

Na CMC, a parlamentar participou das comissões permanentes de Educação, Cultura e Turismo; Participação Legislativa; Serviço Público; e de Acessibilidade e Direitos da Pessoa com Deficiência. Também foi integrante do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da CMC, da Frente Parlamentar de Incentivo à Cultura e do Conselho Municipal de Cultura. 

A vereadora apresentou, ao todo, 46 emendas ao orçamento da cidade e se orgulha de ter garantido mais de R$ 600 mil para o bosque do Santa Quitéria. E mais recursos para asfalto, postos de saúde e CMEIs. Dois exemplos são uma emenda no valor de R$ 245 mil para a implantação de pavimento com calçada na rua Joaquim Caetano da Silva; sua participação em emendas coletivas para hospitais como Erasto Gaertner, Pequeno Príncipe e Universitário Cajuru, com a alocação de R$ 100 mil para a aquisição de equipamentos.  

Dona Lourdes do Santa Quitéria foi a 7ª mulher a ocupar um cargo na Mesa Diretora da CMC – na 16ª Legislatura, foi a quarta-secretária do Legislativo no biênio 2015/2016. Ao longo de 4 mantados, a vereadora é autora de mais de 2.600 requerimentos, como o que solicitou à Prefeitura de Curitiba a implantação de uma academia ao ar livre na rua Raimundo Nina Rodrigues, Cajuru (044.16692.2020); ou o que pediu a implantação de manilhamento para captação de águas pluviais na rua Cel. Pretextato Taborda Ribas, no bairro de Santa Quitéria (044.00557.2006).

Dos 40 projetos de lei protocolados individualmente pela parlamentar, 34 se tornaram leis municipais. Dona Lourdes ainda é co-autora da lei municipal 15.129/2017, que regulamenta a concessão de espaços públicos para a instalação de circos itinerantes em Curitiba, aprovada pela Câmara Municipal em novembro de 2017. E também assina a lei municipal 15.251/2018, que instituiu na cidade a Semana de Conscientização sobre a Fibromialgia, acatada em junho de 2018.

“Dona Lourdes sempre foi um exemplo de pessoas, de mulher, companheira, de vereadora”, completou Tito Zeglin (PDT), que presidiu a sessão plenária que marcou a homenagem à parlamentar. “Faço uma homenagem à senhora que, por ser mulher, superou inúmeras barreiras, fazendo um trabalho social pela comunidade, muito exemplar”, emendou Serginho. “Muito obrigado vereadora Dona Lourdes”, disse Pier Petruzziello (PTB), ao cumprimentar a parlamentar pela sua trajetória. 

“Agradeço a todos pelos quatro mandatos e desejo um 2021 de paz e saúde”, afirmou a vereadora em mensagem enviada aos colegas, que ainda destacou a convivência com os funcionários da CMC, “que sempre foram muito especiais para mim e para toda a minha equipe”. “Gratidão”, finalizou Dona Lourdes, 93 anos, mãe, avó, bisavó, mulher, vereadora da cidade de Curitiba.