Cobertura ao vivo das eleições pela CMC foi vista por 35 mil pessoas

por Márcio Silva — publicado 20/11/2020 17h10, última modificação 20/11/2020 21h12
Transmissão teve pico de 850 espectadores; foram 28 reportagens produzidas com repercussão nacional.
Cobertura ao vivo das eleições pela CMC foi vista por 35 mil pessoas

Live a apuração das eleições teve duração de seis horas e foi assistida por quase 35 mil pessoas. (Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

A cobertura das eleições municipais de 2020, feita pela Câmara Municipal de Curitiba (CMC), despertou o interesse do público e quebrou recordes da instituição. A transmissão ao vivo da apuração dos votos, feita pelo Youtube, Facebook e Twitter, com duração de seis horas, foi assistida por 34.780 pessoas, com picos de 850 espectadores. O vídeo é o de maior alcance da história das redes sociais da instituição.

Mas a cobertura foi muito além do dia da eleição. Um mês antes do dia do pleito, realizado em 15/11, as redes sociais do Legislativo já alertavam sobre a importância de pesquisar sobre o histórico dos candidatos antes da decisão do eleitor. No período pré-eleitoral, foram 38 postagens educativas com informações relativas ao pleito, incluindo as redes sociais Instagram e Tik Tok, com milhares de interações.

No total, foram 28 reportagens sobre o assunto, a maior parte delas com análises sobre os resultados das urnas. A vereadora mais votada, o partido com maior bancada, o vereador com mais mandatos, o índice de renovação, a primeira vereadora negra da história da cidade… Esses foram algumas dos temas em destaque que o curitibano pode conferir em uma página especial criada no site da CMC para reunir conteúdos  sobre a disputa. Confira neste link todo conteúdo especial produzido pela CMC.

 

 

O dia da eleição
Neste ano as urnas abriram uma hora mais cedo, às 7h, e antes mesmo do início da votação a reportagem da CMC já acompanhava a movimentação dos eleitores. E foi assim durante o dia, com postagens nas redes sociais reforçando as orientações especiais aos eleitores para evitar os riscos de contaminação com o novo coronavírus.

A partir das 17h30 foi iniciada a transmissão ao vivo, direto do plenário do Palácio Rio Branco, sede da Câmara de Curitiba. Além das tradicionais parciais das votações, que ficaram prejudicadas em função do atraso da divulgação dos resultados por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foram realizadas entrevistas ao vivo e exibidas entrevistas gravadas, além de entradas ao vivo do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A live também foi publicada no site da Tribuna do Paraná, o que ampliou as visualizações.

Auxiliaram na análise do cenário eleitoral os jornalistas Luiz Geraldo Mazza e Sergio Lerrer, fundador do Pro Legislativo, e o professor Aryovaldo de Castro Azevedo Junior, do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Foram ainda exibidas entrevistas com o candidato mais jovem, Bernardo Bernart (PROS), de 18 anos, e com a mais idosa, Shirley Bettio (DEM), de 83 anos de idade.

Também foram entrevistados os vereadores Sabino Picolo (DEM), presidente da CMC; Professor Euler (PSD), primeiro secretário da Casa; Pier Petruzziello (PTB), líder do governo; Herivelto Oliveira (Cidadania); e Thiago Ferro (PSC). Assim como os vereadores eleitos Indiara Barbosa (Novo), a mais votada; Carol Dartora (PT), primeira vereadora negra de Curitiba; e Denian Couto (Pode), da “bancada da comunicação” .

Os dias seguintes e a repercussão
Após o dia da eleição, as análises dos resultados continuaram, em matérias produzidas pelos jornalistas do Legislativo, e em publicações nas redes sociais da CMC. Toda essa cobertura gerou mais de 160 inserções na imprensa regional e nacional, da véspera das eleições até esta sexta-feira (20).

Os resultados de Curitiba repercutiram em telejornais como Bom dia Brasil, Jornal da Band e Bom dia Paraná. Revistas e jornais nacionais e regionais como Época, Folha de São Paulo, Correio Braziliense, Diário de Pernambuco, O Povo e O Dia, além dos veículos de Curitiba e do Paraná.

O atendimento à imprensa foi feito por telefone, e-mail e um grupo de WhatsApp específico para a eleição. A transmissão ao vivo contou com apoio da Diretoria Geral e foi realizada por equipes da Diretoria de Comunicação Social e Processo Legislativo.