Aprovado remanejamento de recursos para dívidas da gestão anterior

por Assessoria Comunicação publicado 09/12/2013 12h40, última modificação 21/09/2021 09h22

A Câmara Municipal de Curitiba acatou em primeiro turno, na sessão desta segunda-feira (9), projeto de lei do prefeito para a abertura de crédito adicional especial de R$ 1,2 milhão. A mensagem, que teve voto contrário apenas do Professor Galdino (PSDB), afirma que os recursos serão destinados ao pagamento de despesas da gestão anterior, com prioridade à área da saúde (013.00016.2013).

A presidente da Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização, Professora Josete (PT), explicou que, do montante do crédito, R$ 6,2 mil são provenientes do superávit financeiro e o restante, do remanejamento das dotações orçamentárias de diversas pastas. “A aprovação é importante para quitar débitos e garantir a continuidade de serviços, para que ano que vem as coisas caminhem de maneira mais organizada”, disse a vereadora.

O líder do prefeito, Pedro Paulo (PT), destacou a contribuição da Câmara Municipal no debate referente às “pendências financeiras” e as ações da gestão na área da saúde. Já o Professor Galdino (PSDB) questionou a justificativa da mensagem: “Vamos parar com esta encenação. O excesso de arrecadação é evidente. O crédito não é para pagar dívidas, mas para custear a máquina administrativa, em especial a FAS (Fundação de Ação Social)”, criticou.

“Prioriza-se pagamentos da área da saúde. Fica a incoerência na sua fala”, rebateu Jonny Stica (PT), que apontou a “irresponsabilidade” do ex-prefeito. “Ficamos com o passivo, portanto é necessário realocar recursos para quitar dívidas”, completou o líder do prefeito. Também participaram do debate os vereadores Dirceu Moreira (PSL), Cristiano Santos (PV), Jairo Marcelino (PSD), Toninho da Farmácia (PP) e Serginho do Posto (PSDB). A segunda votação do projeto de lei ocorre na sessão desta terça (10).