Tribuna Livre é espaço para os grandes debates da cidade

por Assessoria Comunicação publicado 10/01/2014 15h40, última modificação 21/09/2021 11h33

Durante o ano de 2013, a Câmara Municipal de Curitiba realizou mais de 30 Tribunas Livres. Ocorridas nas sessões de quarta-feira, sempre a convite dos vereadores, são um espaço de interlocução entre o Legislativo e a sociedade. Representantes do poder público e da sociedade civil, em seus mais diversos segmentos, estiveram na Casa para debater temas como a discriminação contra as mulheres e o combate à corrupção.

Na opinião de Paulo Salamuni (PV), presidente da Câmara, a Tribuna Livre se configura num espaço privilegiado para que temas, urgentes ou não, sejam expostos à sociedade e debatidos com os parlamentares. “Independente da aplicação dessas exposições na elaboração das leis, o simples fato da Câmara disponibilizar esse momento de livre manifestação diz muito sobre a natureza democrática do Legislativo Municipal”, afirmou.

Assuntos relacionados ao cotidiano de Curitiba foram abordados em diversas ocasiões. Um exemplo foi a exposição realizada em setembro por Camilo Turmina, vice-presidente e coordenador do Conselho das Câmaras Setoriais da Associação Comercial do Paraná (ACP), que trouxe sugestões para prevenir e coibir a pichação em Curitiba. O convite foi feito pelo vereador Helio Wirbiski (PPS). Presença de orientadores qualificados nas academias ao ar livre foi o tema sugerido pelo presidente do Conselho Regional de Educação Física da 9ª Região do Paraná (CREF9/PR), Antônio Eduardo Branco, que compareceu à Casa atendendo convite do vereador Mestre Pop (PSC). No final do ano, a Comissão Especial da Copa, presidida pelo vereador Paulo Rink (PPS) convidou Bruno Videira, coordenador de Projetos de Políticas Públicas do Instituto Ethos, que falou na Tribuna Livre sobre como Curitiba pode avançar no índice de transparência da Copa do Mundo.

Temas de projeção nacional ganharam destaque em 2013 na Tribuna Livre. Já no início do ano, a convite da vereadora Carla Pimentel (PSC), o então comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Luiz Henrique Pombo do Nascimento compareceu à Câmara para falar sobre a prevenção e o combate a incêndios em reuniões públicas. A exposição do comandante foi motivada pelo incêndio ocorrido numa casa noturna da cidade de Santa Maria (RS). Em junho, por iniciativa do vereador Pedro Paulo (PT), a Tribuna livre contou com a presença do promotor de Justiça Mário Luiz Ramidoff, do Ministério Público do Paraná (MP-PR), e representantes dos conselhos tutelares da capital que debateram a efetiva aplicabilidade do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Outros temas


A Tribuna Livre também foi usada para a divulgação de temas genéricos ou de ações de interesse público, como o projeto que busca ensinar defesa pessoal para crianças e adolescentes entre 7 e 17 anos (arte marcial coreana conhecida como Hapkido). O tema foi abordado ainda em março na Tribuna Livre por iniciativa de Paulo Salamuni, que convidou Thiago França, presidente da Federação de Hapkido de Santa Catarina (Fehasc) para explanações. A entidade promove atividades em vários estados e, desde 2012, atua em nove bairros de Curitiba, prestando atendimento a mais de quinhentas crianças.

Outras temáticas gerais que tiveram espaço na Tribuna Livre foram a prevenção contra o uso de drogas, atendimento a pessoas com deficiências, o jornalismo policial e a defesa dos direitos dos animais.