PAUTA DIA 27 (QUARTA-FEIRA), 14 HORAS: SEMINÁRIO DEBATE A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER E A LEGALIZAÇÃO DO ABORTO

por Assessoria Comunicação publicado 25/11/2013 17h25, última modificação 21/09/2021 07h44

Nesta quarta-feira (27), às 14 horas, a Câmara de Curitiba realiza um seminário para debater a violência contra a mulher e a legalização do aborto. A atividade é uma da vereadora Carla Pimentel (PSC). A ação faz parte do calendário oficial do município para os “16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”. A campanha começou no dia 20 e termina em 10 de dezembro, com 107 eventos distribuídos pela capital.

Carla Pimentel informa que, no ranking mundial da violência contra a mulher, o Brasil está em 7º lugar e o Paraná em 3º no País. Curitiba é a 4ª capital mais violenta do Brasil. De acordo com a Delegacia da Mulher, apenas uma em cada três mulheres agredidas tem coragem de registrar ocorrência, o que comprova que o número de vítimas é muito maior do que o oficial. “Não podemos aceitar mais este tipo de crime contra os Direitos Humanos de nossas mulheres”, declara a vereadora, que é vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.

“O seminário vai ser realizado neste período por conter datas importantes e simbólicas para as mulheres”, explica Carla Pimentel. Dia 25 de novembro é o Dia Internacional da Não Violência Contra as Mulheres. Dez de dezembro, o Dia Internacional dos Direitos Humanos. “Essa data é marcante para lembrarmos que sem os direitos das mulheres, os direitos não são humanos. Precisamos dar a essas mulheres condições de exercer estes direitos”, defende.
                                               
Participam do seminário, a Secretaria da Mulher, a Delegacia da Mulher, além mulheres do Movimento Negro e evangélicas que trabalham a temática. A pastora Maria Eloína, da Igreja Batista Independente, falará sobre a criação de uma Rede de Ação de Mulheres Evangélicas, em Defesa da Família. “A ideia é convocarmos as pastoras e líderes cristãs, num primeiro momento, para compor essa mobilização, que vamos chamar de "As Mulheres de Lucas 8", em alusão a todas as seguidoras de Jesus, que são descritas neste trecho da Bíblia, como mulheres, de todas as classes sociais, mas com uma causa em comum, defender os princípios cristãos”, explica Maria Eloína.

Consequências do aborto

O Hospital Evangélico também estará no evento para abordar a questão do aborto e as consequências para a saúde. “A discussão sobre a legalização no País nos faz refletir sobre o assunto. A defesa da vida e dos direitos humanos está acima de qualquer outra bandeira”, defende Carla Pimentel.

A vereadora destaca que, no último dia 15, entrou em cartaz o filme Blood Money - Aborto Legalizado, que traz à tona verdades encobertas sobre a descriminalização deste ato nos Estados Unidos. “Essa não é a solução. Não podemos permitir que isso aconteça na nossa nação. Precisamos nos aprofundar sobre o tema”, argumenta.

Carla Pimentel convida a população a assistir ao filme que está em cartaz no cinema do Shopping Crystal, em Curitiba. “Foi muito difícil conseguir uma sala no Brasil para o filme. Convido vocês a assistirem, para que continue em cartaz. É um documentário impactante, com relatos incríveis”, garante.

SERVIÇO:

Seminário debate a violência contra a mulher e a legalização do aborto

Dia 27/11 (quarta-feira)
Horário: 14 horas
Local: Plenário da Câmara Municipal de Curitiba (Anexo II)