Nos Bairros: Vereador pede melhorias para sistema viário do Barreirinha

por Assessoria Comunicação publicado 08/01/2014 11h05, última modificação 21/09/2021 10h49

“Desde o ano passado estamos focados na solução de um grave problema que vem acontecendo no cruzamento das ruas Leonardo Cobbe e Carmelina Cavassin, no bairro Barreirinha, onde a falta de respeito aos limites de velocidade tem colocado em perigo todos os pedestres, principalmente, alunos de duas unidades de ensino das proximidades”. A afirmação é do quarto secretário da Câmara de Curitiba, vereador Jairo Marcelino (PSD) ao reiniciar os trabalhos da Casa, nesta semana.

No final do ano, o vereador encaminhou requerimento (044.16262.2013) para a secretária municipal de Trânsito Luiza Simonelli, solicitando implantação de semáforo no cruzamento das duas vias, e aguarda, que a reivindicação seja incluída, agora, na grande ação anunciada pela prefeitura, para novas sinalizações de trânsito em faixas de pedestres, placas, travessias elevadas e semáforos, em todas as regionais da capital. “O serviço foi proposto para os dois primeiros meses de 2014 em que a Setran pretende investir mais de R$ 3 milhões”, comentou ansioso o parlamentar. Ele espera que o semáforo seja colocado antes do início das aulas da escola estadual Gelvira Corrêa Pacheco e do CMEI Vila Diana situados nas proximidades do cruzamento. Para Jairo Marcelino o que motiva a alta velocidade que os motoristas desenvolvem neste local, é o acentuado declive da rua Carmelina Cavassin.
 
Velocidade

Outro problema que confronta a segurança de pedestres está na ciclovia existente nas proximidades da linha do trem com a rua Augusto Stresser, Alto da Rua XV. Para o local, Jairo Marcelino pediu que a prefeitura atenda a reivindicação dos usuários da ciclovia sujeitos frequentemente aos perigos da alta velocidade dos veículos que cruzam a linha. O requerimento (044.16263.2013) justifica que “pedestres e ciclistas utilizam o trajeto para a prática de exercício e acesso aos estabelecimentos comerciais, sem contudo ter segurança em virtude do desrespeito de alguns motoristas desobedientes às leis de trânsito”.