Lei com restrições aos fogos de artifício já está em vigor

por Assessoria Comunicação publicado 07/11/2013 18h45, última modificação 21/09/2021 07h00
Sancionada pelo prefeito Gustavo Fruet, já está em vigor a lei que proíbe às crianças a queima dos fogos de artifício das classes A e B. O manuseio desses artefatos agora só pode ser realizado por adolescentes com idade superior a 12 anos, sob a supervisão de adultos. A Câmara de Curitiba havia aprovado o projeto, de iniciativa da vereadora Carla Pimentel (PSC), no início de outubro.

A proibição trata das classes A e B. Estas englobam: fogos sem estampido, de estampido com até 20 centigramas de pólvora por peça, balões pirotécnicos, com estampido e até 25 centigramas de pólvora, foguetes com ou sem flecha, de apito ou de lágrimas (sem bomba) e "pots-à-feu", "morteirinhos de jardim", "serpentes voadoras" ou equiparáveis.

Segundo Carla Pimentel, o Hospital Evangélico atendeu, entre janeiro e agosto deste ano, 304 vítimas de queimaduras ocasionadas por fogos. Destas, 183 sofreram mutilações. “A Casa precisa proteger nossas crianças. É cada vez maior o número de tragédias ocasionadas pelos fogos de artifício”, defende.