CMC confirma Rota Gastronômica da Comida sem Glúten

por Fernanda Foggiato — publicado 17/11/2020 14h04, última modificação 17/11/2020 14h04
Proposta é reunir estabelecimentos credenciados à Associação dos Celíacos do Paraná. Denominação de logradouro também segue para sanção.
CMC confirma Rota Gastronômica da Comida sem Glúten

Os dois projetos de lei confirmados em segundo turno seguem para a sanção ou veto do Executivo. (Foto: Carlos Costa/CMC)

A Câmara Municipal de Curitiba aprovou, na sessão desta terça-feira (17), os dois projetos de lei que constavam na pauta para a votação em segundo turno. Um deles, de iniciativa de Bruno Pessuti (Pode), propõe a criação da Rota Gastronômica da Comida sem Glúten, formada por restaurantes, bares, microcervejarias e outros estabelecimentos comerciais credenciados à Associação dos Celíacos do Paraná (Acelpar). A confirmação em plenário foi unânime, com 28 votos favoráveis (005.00134.2020).

A justificativa é promover a conscientização à doença celíaca, que segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) atinge 1% da população mundial. Autoimune, a doença pode danificar o revestimento do intestino delgado. Pessuti também é autor da lei municipal 15.648/2020, que instituiu em Curitiba a Semana de Conscientização à Doença Celíaca.

“A comida sem glúten é saborosa, é uma comida saudável, é uma comida que faz toda diferença para quem quer ter um hábito de vida saudável. Porque o glúten, mesmo numa pessoa que não tem a doença, ele demora cerca de 8 horas para ser digerido dentro do nosso organismo. Para quem quer se sentir bem, é sempre recomendado não ingerir a comida com glúten”, defendeu Pessuti, na discussão em primeiro turno, nessa segunda (16).

Também aprovada pelo plenário em segundo turno unânime, com 28 votos, segue para sanção ou veto do Executivo a denominação de logradouro público não especificado como Luíz Bonamin (009.00017.2019). Falecido em julho de 2018, o homenageado foi empresário do ramo das autopeças e dirigente da Sociedade Morgenau. Era filho de imigrantes italianos e foi jogador profissional do Clube Atlético Ferroviário na década de 1940. A indicação é de Pier Petruzziello (PTB).