Bernardi: "tarifa do metrô comprova que a tarifa do ônibus é superfaturada"

por Assessoria Comunicação publicado 10/01/2014 11h15, última modificação 21/09/2021 11h32

Nesta sexta-feira (10), o presidente da CPI do Transporte Coletivo da Câmara de Curitiba, Jorge Bernardi (PDT), disse que as investigações que apontaram superfaturamento na tarifa de ônibus tiveram resultado positivo no novo cálculo da tarifa técnica do metrô da capital, anunciada a R$ 2,45 na quinta-feira (9) pelo prefeito Gustavo Fruet.

A tarifa do metrô divulgada é 9,5% menor que a prevista inicialmente: R$ 2,71. Hoje, a tarifa técnica do transporte coletivo é R$ 2,99, já o valor pago pelo usuário é R$ 2,70, por meio de subsídios. A CPI apontou, no entanto, que a tarifa técnica pode chegar a R$ 2,51 e, se subsidiada, a R$ 2,22 para o passageiro.

“A tarifa do metrô a R$ 2,45 comprova o resultado das investigação da CPI da Câmara de Curitiba, que apontou que a passagem de ônibus na capital está superfaturada em mais de R$ 0,50. Em cada centavo, as empresas do transporte coletivo recebem R$ 3,1 milhões a mais por ano. Este é o resultado da fraude na licitação e do cartel instalado em Curitiba”, afirmou.

Atuação

Entre 28 de junho e 28 de novembro de 2013, a CPI do Transporte Coletivo realizou quatro diligências e 28 reuniões (13 extraordinárias e 15 ordinárias). Foram ouvidas 26 pessoas – que totalizaram 110 horas de depoimentos – e apresentados 99 requerimentos com pedidos de oitivas, documentos e informações a empresas e órgãos públicos.

O relatório final – entregue em 28 de novembro – recomendou não só a redução da tarifa de ônibus, com a alteração de pelo menos 15 itens da planilha de cálculo, como também a nulidade dos contratos com as empresas operadoras do sistema e indiciamentos por dois motivos: suspeita de fraude na licitação e sonegação fiscal.

O colegiado teve como presidente e vice, respectivamente, Jorge Bernardi e Serginho do Posto (PSDB). Na relatoria e vice, Bruno Pessuti (PSC) e Valdemir Soares (PRB), além de Chicarelli (PSDC), Chico do Uberaba (PMN), Cristiano Santos (PV), Geovane Fernandes (PTB), Mauro Ignacio (PSB), Noemia Rocha, Paulo Rink (PPS), Professora Josete (PT) e Tiago Gevert (PSC, que substituiu Toninho da Farmácia, do PP).

Clique aqui e leia a íntegra do relatório final da CPI do Transporte Coletivo.