Notas da sessão plenária de 10 de novembro

por Pedritta Marihá Garcia e José Lázaro Jr. — publicado 10/11/2020 17h23, última modificação 10/11/2020 17h23
Proposições lidas no pequeno expediente, debates, registros, visitas e outros conteúdos.

Depredação de CMEI

Após exibir imagens do CMEI Ciro Frare depredado, no bairro Ganchinho, o vereador Marcos Vieira (PDT) pediu reforço da vigilância no local. Segundo o parlamentar, a creche pública é assaltada rotineiramente há várias semanas, sendo que em uma das ocasiões funcionários foram feitos reféns dos criminosos. “É inacreditável ver um patrimônio público dessa maneira. É um dos maiores CMEIs da região, com 270 crianças”.

Material apócrifo

Em intervenção duranta a sessão, Serginho do Posto (DEM) anunciou que fará queixa na Polícia Civil contra a distribuição de material apócrifo sobre o seu mandato no bairro Cajuru.

Mais vagas para ambulantes I

Na segunda parte da ordem do dia, o plenário aprovou sete indicações de sugestão de ato administrativo ou de gestão à Prefeitura de Curitiba para que sejam realizados estudos visando a readequação e ampliação de áreas permitidas para o comércio ambulante nos seguintes parques: Barigui (203.00407.2020); Tingui (203.00408.2020); Tanguá (203.00409.2020); Jardim Botânico (203.00410.2020); São Lourenço (203.00411.2020 ); Bacacheri (203.00412.2020); e Passeio Público (203.00413.2020).

Mais vagas para ambulantes II

Autor das sete indicações, Mauro Ignácio (PSB) contou ao plenário que, em visita recente ao parque Barigui, verificou a situação dos ambulantes regulares e que estão tentando se regularizar. “O pedido é que as vagas sejam ampliadas em todos os parques da cidade. O Barigui, que tem uma imensa área, por exemplo, poderia ser aberto para mais ambulantes. É uma discussão que precisa ser abordada, com a participação naturalmente dos ambulantes”, disse o parlamentar. 

Enfrentamento à Covid-19

À prefeitura, a CMC também vai encaminhar a sugestão de ato administrativo para que seja intensificada a campanha educativa de orientação sobre a adoção das medidas de prevenção, controle e enfrentamento da covid-19, previstas nos protocolos de responsabilidade sanitária e social, ao público de bares, restaurantes, cafés, feiras livres e demais estabelecimentos similares (203.00414.2020). Autora da proposição, Maria Leticia ainda sugere a adoção de protocolo para orientação aos responsáveis destes estabelecimentos sobre as providências a serem tomadas e quais canais diretos de comunicação com a administração pública devem ser acionados em casos de aglomerações e descumprimento das medidas de prevenção.

Orlando Pessuti

O ex-governador Orlando Pessuti teve alta médica, após ser submetido a uma angioplastia de emergência. O informe foi feito pelo filho do político, Bruno Pessuti (Pode), que é vereador na CMC. Ele agradeceu o apoio dado à família durante a internação de seu pai. “São nove stents no coração. A gente brinca que ele tem mais mola no coração que colchão de mola”.

Motoristas de aplicativo

A exclusão de motoristas das plataformas de transporte individual de passageiro, sem aviso prévio, nem explicação sobre as causas da vedação, foi alvo de comentário, em plenário, do vereador Bruno Pessuti (Pode). Ele alertou para a repercussão negativa disto na vida desses motoristas, uma vez que esse serviço se tornou uma importante opção de renda na cidade de Curitiba. 

Estupro culposo

A situação vivida por Mariana Ferrer foi alvo de comentário crítico ao comportamento do juiz, do promotor público e do advogado de defesa na CMC. Para a Professora Josete (PT), “não deveria se aceitar esse tipo de violência”. Ela citou as manifestações feitas pelos movimentos de mulheres realizadas no final de semana.

Restrições eleitorais

A cobertura jornalística dos atos públicos do Legislativo será mantida, objetivando a transparência e o serviço útil de relevância à sociedade. Também continua normalmente a transmissão das sessões plenárias e reuniões de comissões pelas mídias sociais oficiais do Legislativo (YouTube, Facebook e Twitter). Entretanto, citações, pronunciamentos e imagens dos parlamentares serão controlados editorialmente até as eleições, adiadas para o dia 15 de novembro de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Em respeito à legislação eleitoral, não serão divulgadas informações que possam caracterizar uso promocional de candidato, fotografias individuais dos parlamentares e declarações relacionadas aos partidos políticos. As referências nominais aos vereadores serão reduzidas ao mínimo razoável, de forma a evitar somente a descaracterização do debate legislativo (leia mais).