CMC analisa liberação de "food trucks" na próxima 4ª feira

por Assessoria Comunicação publicado 28/11/2014 17h10, última modificação 28/09/2021 08h36

Os vereadores da Câmara Municipal analisam em plenário, na próxima quarta-feira (3), o projeto de lei de Helio Wirbiski (PPS), que normatiza a comercialização de alimentos em logradouros e vias públicas, os chamados “food trucks” (005.00006.2014). Pelo texto, considera-se o comércio de alimentos em áreas privadas e públicas, como a venda direta ao consumidor, de caráter permanente ou eventual, de modo estacionário e itinerante. O comércio de alimentos de que trata esse artigo será realizado em veículos automotores, assim considerados os equipamentos montados sobre veículos a motor ou rebocados.

O substitutivo geral do projeto (031.00007.2014) recebeu duas subemendas aditivas apresentadas pela vereadora Julieta Reis (DEM). Uma delas diz que a empresa deverá ter ponto comercial com alvará estabelecido e atuar no mesmo ramo ao qual pretende comercializar há no mínimo três anos, em Curitiba (036.00019.2014).

A outra emenda determina que o espaço ocupado pelo veículo seja definido pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento de Curitiba (IPPUC) em forma de rodízio (036.00021.2014). “Food truck” é um conceito comum nos EUA e Europa e significa um caminhão adaptado para funcionar como lanchonete temática. O veículo estaciona em uma via pública e vende seus produtos, podendo fazer isto em vários pontos diferentes da cidade.

Também entra na ordem do dia a proposta do vereador Mestre Pop (PSC), que institui a Semana Municipal da Capoeira, a ser comemorada a partir do dia 20 de setembro de cada ano (005.00152.2014). O texto prevê que, durante a semana, sejam realizadas atividades como seminários, aulas, palestras, rodas de capoeira, além da divulgação do esporte pelos meios de comunicação.

Tribuna Livre

A Tribuna Livre da próxima quarta (3), na Câmara Municipal, discutirá sobre o papel do Tropeirismo na formação de Curitiba. O assunto será debatido pelo professor Velocino Fernandes, integrante Núcleo de Amigos da Terra e Água – NATA, junto do presidente do Nata,  Carlos Roberto Solera, pesquisador do tropeirismo há 40 anos. O tema foi uma proposição da Comissão de Educação, Cultura e Turismo, que é formada pelos vereadores Mauro Ignacio (PSB), na presidência, ao lado de Geovane Fernandes (PTB), Pedro Paulo (PT), Professor Galdino (PSDB) e Tiago Gevert (PSC).

Espaço democrático de debates, a Tribuna Livre é prevista no Regimento Interno da Câmara Municipal e acontece nas sessões plenárias das quartas-feiras, com início às 9h. As discussões são sugeridas pelos vereadores, que apresentam um requerimento e indicam alguma pessoa ou instituição para falar sobre o tema escolhido.

Confira as ordens do dia de segunda, terça e quarta-feira.