Atletas propõem construção de complexo esportivo de skate

por Assessoria Comunicação publicado 26/11/2014 15h55, última modificação 28/09/2021 07h25

A Câmara Municipal recebeu, nesta quarta-feira (26), representantes da Federação de Skate do Paraná (FSP) e do Movimento Curitiba Skate Center, que vieram ao Legislativo mostrar o projeto e pedir apoio para a construção de um complexo esportivo para a prática de skate. O debate ocorreu durante a sessão plenária, no espaço da Tribuna Livre, a convite do vereador Cacá Pereira (PSDC).

Adauto Elias Pereira e William Verdi, presidente e diretor da FSP, respectivamente, e Raphael Braciak, representante do movimento, apresentaram dados sobre o esporte, pediram mais investimentos nas 21 pistas já existentes e defenderam a necessidade de Curitiba voltar a ser referência no skate.

Segundo o presidente da FSP, a capital tem os melhores skatistas do país, tendo “fabricado” vários campeões mundias e brasileiros, mas carece de uma pista que contemple a prática moderna do esporte. “As que existem são pequenas e servem apenas para treinamento, mas não comportam grandes competições”, complementou.

William Verdi, também da Federação de Skate do Paraná, argumentou que o esporte é um dos mais praticados no Brasil, com 3,8 milhões de adeptos. “Aqui em Curitiba há cerca de 100 mil praticantes. Neste ano, no Go Skate Day, reunimos 30 mil pessoas”, afirmou, ao justificar a necessidade de um novo espaço.

A proposta recebeu apoio de diversos vereadores, que concordaram sobre os efeitos positivos que a prática esportiva traz à sociedade, especialmente aos mais jovens, e relataram já ter destinado emendas ao orçamento para melhorias em pistas de skate.

Na opinião de Cacá Pereira, esporte e educação caminham em paralelo para afastar os jovens de “coisas negativas”. Ele também destacou o potencial turístico e os consequentes benefícios econômicos que um espaço “moderno e adequado” poderiam trazer. “Se somarmos esforços, nossa cidade pode voltar a ser referência”, resumiu.

O projeto
Raphael Braciak detalhou como seria o Skate Center, ao contextualizar sobre as estruturas ofertadas aos atletas em várias cidades do mundo, inclusive no Brasil. “Muitas cidades, nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, e até no Paraná, já se modernizaram e nós acabamos ficando para trás”, lamentou.

“Seria um complexo de pistas para atender todas as modalidades de skate: street plaza, bowl e vertical. Haveria um espaço para as crianças (Espaço Kids), além de uma academia, salas para atividades educativas e culturais”, descreveu, ao frisar a necessidade de a construção ser monitorada pelos skatistas, “para que se evite a construção de algo que não atenda à demanda, ou com materiais sem a qualidade adequada”.

Chico do Uberaba (PMN), Toninho da Farmácia (PP), Professor Galdino (PSDB), Bruno Pessuti (PSC), Geovane Fernandes (PTB), Felipe Braga Côrtes (PSDB) e Mestre Pop (PSC) afirmaram que já destinaram recursos para a construção ou reforma de pistas de skate na cidade.

Também participaram do debate os vereadores Jonny Stica (PT), Tico Kuzma (PROS), Noemia Rocha (PMDB), Pedro Paulo (PT), Valdemir Soares (PRB), Julieta Reis (DEM) e  Sabino Picolo (DEM).

Saiba mais sobre o Movimento Curitiba Skate Center