Médica Sonia Mara Raboni será cidadã honorária de Curitiba

por Fernanda Foggiato — publicado 25/10/2021 13h15, última modificação 25/10/2021 13h13
A homenageada atua no Hospital de Clínicas e na UFPR. O projeto foi aprovado em 1º turno, assim como o aporte de R$ 50 milhões ao ICS.
Médica Sonia Mara Raboni será cidadã honorária de Curitiba

Maria Leticia defendeu a Cidadania Honorária à médica, professora e pesquisadora Sonia Mara Raboni. (Foto: Carlos Costa/CMC)

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) acatou, durante a sessão plenária híbrida desta segunda-feira (25), a Cidadania Honorária da capital à médica Sonia Mara Raboni. Natural de Mandaguari (PR), ela é chefe da Unidade de Infectologia do Hospital de Clínicas, além de professora e pesquisadora da Universidade Federal do Paraná (UFPR). De iniciativa da vereadora Maria Leticia (PV), o projeto obteve, na votação em primeiro turno, 34 votos favoráveis e 2 abstenções (006.00003.2021). 

A autora destacou, na discussão da proposta de lei, que a homenageada atuou no enfrentamento à pandemia da covid-19, por meio da coordenação dos estudos da vacina CoronaVac, em parceria com o laboratório Sinovac, em todo o estado do Paraná. “Ela é um símbolo da ciência e das pesquisas que se desenvolveram aqui também em nossa cidade”, salientou a vereadora. 

Formada pela UFPR, a homenageada é mestre em Medicina Interna e doutora em Biologia Celular e Molecular. “O [currículo] lattes da doutora Sonia tem quase 100 páginas. É incrível”, afirmou Maria Leticia. “Esta é a mais importante honraria que a Casa oferece às pessoas [nascidas em outras cidades; aos curitibanos, é proposto o título de Vulto Emérito].” 

Outros projetos

Os vereadores também aprovaram, nesta manhã, em primeira votação, mensagem do Executivo para autorizar o aporte de R$ 50 milhões ao Instituto Curitiba de Saúde (ICS). Conforme o projeto de lei, que entrou na pauta em regime de urgência, o montante será destinado ao “ativo garantidor e [a] despesas de manutenção de prestação de serviços médicos” (005.00271.2021). 

O ICS presta serviços de assistência médico-hospitalar a servidores municipais ativos, inativos, dependentes e pensionistas. Desde 2012, a adesão do funcionalismo público municipal ao plano de saúde é facultativa. Assinada por Rafael Greca, a mensagem aponta que os R$ 50 milhões são provenientes de superavit apurado no balanço patrimonial de 2020 (saiba mais). 

O aporte ao ICS e a Cidadania Honorária retornam à pauta na sessão desta terça-feira (26), para a segunda votação, assim como mensagem do Executivo para aplicar dispositivos da Emenda Constitucional 103/2019, a Reforma da Previdência, ao funcionalismo municipal (001.00002.2021). O intervalo de 10 dias para o segundo turno é necessário por se tratar de alteração na Lei Orgânica do Município (LOM). 

As sessões plenárias têm transmissão ao vivo pelos canais da CMC no YouTube, no Facebook e no Twitter.