Notas da sessão plenária de 20 de outubro

por Pedritta Marihá Garcia — publicado 20/10/2020 16h08, última modificação 20/10/2020 16h08
Proposições lidas no pequeno expediente, debates, registros, visitas e outros conteúdos.

Acidente no Cajuru

Único orador inscrito no pequeno expediente da sessão plenária desta terça-feira (20), Serginho do Posto (DEM) lamentou acidente ocorrido na madrugada de hoje na Rua Osiris Cal Dorso, no Cajuru. A colisão entre um trem e um micro-ônibus, deixou ao menos 10 pessoas feridas e uma vítima fatal, uma moradora do bairro. As vítimas são funcionárias de uma montadora de veículos de São José dos Pinhais. Para o vereador, a CMC deve continuar debatendo medidas de segurança no ramal ferroviário.

Liberação de eventos

O plenário aprovou, na segunda parte da ordem do dia, uma única indicação de sugestão de ato administrativo ou de gestão, a que requer a liberação do funcionamento dos espaços de eventos considerando o número de pessoas de acordo com o metro quadrado do referido espaço (203.00389.2020). “Na minha opinião não tem sentido você liberar 50 pessoas em um espaço de 800 metros quadrados. Por isso a minha sugestão é para que, no novo decretado, a liberação para os eventos seja de acordo com o metro quadrado do espaço. Ou seja, espaço maiores, mais pessoas, espaços menores, menos pessoas. Isso é uma coisa lógica, tem sentindo”, defendeu Julieta Reis (DEM), propositora da indicação, que recebeu apoio verbal de Mauro Bobato (Pode).

Saúde no Umbará

Líder do bloco PTB/Pode, Mauro Bobato (Pode), reclamou dos transtornos causados pela concentração do atendimento de usuários do SUS em uma única unidade de saúde, na região do Umbará. Segundo ele, a estrutura da “US Umbará II que não permite voltar seu funcionamento”. Por isso, o vereador pediu que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) “faça um esforço para resolver o problema, implantando uma estratégia diferente para poder fazer o atendimento, [precisamos] de uma resposta possível e viável, para minimizar o que for possível lá”.

Moção de apoio

No horário das explicações pessoais, Bruno Pessuti (Pode) comunicou ao plenário que irá protocolar uma moção de apoio aos médicos de Curitiba que trabalham com cirurgias eletivas nos hospitais que atendem pelo SUS, para que eles possam receber sua remuneração de forma integral. “Peço os demais vereadores que possam se somar a esta iniciativa que [sendo aprovada] será enviada à Presidência da República e aos presidentes da Câmara e do Senado Federal”.

Editais da FCC

Requerimento lido em plenário hoje requer que a Prefeitura de Curitiba encaminhe ao Legislativo informações sobre os editais da FCC - Fundação Cultural de Curitiba, relativos aos Programas de Incentivo à Produção Cultural durante a pandemia da covid-19 (062.00573.2020). Autor do pedido de informações oficiais, Tico Kuzma (Pros) justifica que esses editais “foram criados para atender o setor cultural e os trabalhadores da cultura atingidos no desempenho do seu trabalho pelas restrições impostas em decorrência da pandemia”. “Considerando a urgência na prestação dos serviços estipulados no edital e, sobretudo, na urgência que essas pessoas têm para receber os valores estipulados, solicitamos as informações para que possamos esclarecer as pessoas interessadas no tema”, completa.

Restrições eleitorais

A cobertura jornalística dos atos públicos do Legislativo será mantida, objetivando a transparência e o serviço útil de relevância à sociedade. Também continua normalmente a transmissão das sessões plenárias e reuniões de comissões pelas mídias sociais oficiais do Legislativo (YouTubeFacebook e Twitter). Entretanto, citações, pronunciamentos e imagens dos parlamentares serão controlados editorialmente até as eleições, adiadas para o dia 15 de novembro de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus. 

Em respeito à legislação eleitoral, não serão divulgadas informações que possam caracterizar uso promocional de candidato, fotografias individuais dos parlamentares e declarações relacionadas aos partidos políticos. As referências nominais aos vereadores serão reduzidas ao mínimo razoável, de forma a evitar somente a descaracterização do debate legislativo (leia mais).