Nikão, ídolo atleticano, recebe a Cidadania Honorária de Curitiba

por João Cândido Martins — publicado 23/11/2021 20h10, última modificação 23/11/2021 20h10
Para muitos, a conquista do bicampeonato da Copa Sul-Americana já coloca o jogador entre os maiores nomes da história do time
Nikão, ídolo atleticano, recebe a Cidadania Honorária de Curitiba

Na noite desta segunda, a Câmara Municipal concedeu a cidadania honorária Maycon Vinícius Ferreira da Cruz, o Nikão, jogador do Athletico Paranaense que garantiu ao clube o bicampeonato da Copa Sul-Americana de Futebol. (Foto: Carlos Costa/CMC)

Nesta segunda-feira (22), a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) concedeu a cidadania honorária da capital do Paraná a Maycon Vinícius Ferreira da Cruz, o Nikão, jogador do Athletico Paranaense que garantiu ao clube o bicampeonato da Copa Sul-Americana de Futebol. O evento foi uma iniciativa do vereador Alexandre Leprevost (Solidariedade), vice-presidente da Câmara, e a sessão solene foi conduzida por Tico Kuzma (Pros), presidente do Legislativo. As luzes externas do Palácio Rio Branco, prédio histórico onde são realizadas as sessões solenes da CMC, foram programadas para mostrar as cores preto e vermelho em homenagem à conquista do Athletico, popularmente conhecido desde 1948 como “Furacão”.

- Confira aqui o registro fotográfico da sessão solene, no Flickr da Câmara de Curitiba
- Veja como foi a sessão solene de homenagem a Nikão, transmitida ao vivo pelo YouTube

Reconhecemos sua luta, sua história e sua resiliência”, disse Kuzma que destacou o fato da homenagem a Nikão acontecer coincidentemente na Semana da Consciência Negra, conjunto de ações promovidas pelo Legislativo Municipal no sentido de resgatar a negritude e contribuir na busca de meios para o combate ao racismo no Brasil. O homenageado estava acompanhado por sua esposa Izabela Cruz e pelos filhos, Tiago Vinicius e João Gabriel.

Kuzma declarou que conhecia a história de vida de Nikão e que tinha respeito pela forma como ele superou dificuldades de ordem pessoal para se tornar um ídolo e um exemplo a ser seguido por adultos e crianças. “Com esse título de cidadão honorário, o seu vínculo com a cidade aumenta. A partir de hoje você tem um RG curitibano”. Kuzma acrescentou que Nikão teve na fé o amparo que necessitava para a superação dos obstáculos. A cerimônia foi acompanhada pelos vereadores Salles da Fazendinha (DC), João da 5 Irmãos (PSL) e Mauro Bobato (Pode).

Vida transformada
O vereador Alexandre Leprevost, autor da proposta que concedeu cidadania honorária ao jogador, enalteceu as qualidades pessoais e profissionais de Nikão. Disse que percebeu a importância do jogador ao ver o entusiasmo do seu filho de 14 anos com as proezas do atleta. Leprevost lembrou alguns fatos da biografia de Nikão, que nasceu em 29 de julho de 1992, em Belo Horizonte (MG), mas foi criado em Montes Claros. ”Enfrentou perdas familiares, superou o vício em álcool apoiando-se na prática esportiva e no seu vínculo com a igreja. “E Deus, Nikão, fez uma nova história pra você”, observou o vereador Leprevost.

Ainda de acordo com o vereador, Nikão iniciou no futebol profissional jogando pelo Mirassol, clube do interior de São Paulo. Posteriormente, passou por outros dez clubes até que em 14 de janeiro de 2015, passou a integrar a equipe do Athletico Paranaense. “A história de Nikão comprova que o esporte pode ser usado como um mecanismo de inclusão, diante de toda a desigualdade que se constata no país. O futebol pode transformar a vida dos atletas e de seus familiares”, afirmou Leprevost. O vereador destacou que Nikão é conhecido por suas habilidades como jogador (atestada em mais de 300 partidas com a camiseta do Athetico) e também pela sua humildade. “Fora dos campos, Nikão ajuda pessoas que vivem nas ruas, colabora com ações e grupos dedicados a essa causa. E ele faz isso de forma silenciosa, modesta e não anunciada. Uma atitude discreta, como convém a uma verdadeira caridade. Nikão, continue inspirando os jovens”, concluiu Leprevost.

Falar do Nikão e fácil”, disse Mario Celso Petraglia, presidente do Clube Athletico Paranaense. “Eu o conheci ainda menino, em Mirassol, com 14 anos de idade. Percebi que havia um talento futebolístico ali, mas, além disso, Nikão mostrou ser um bom amigo, um bom pai, um bom marido, uma pessoa honesta e correta de convivencia muito agradável”, explicou. Petraglia lembrou que o jogador passou por dificuldade com o álcool, mas que com a orientação de Deus, conseguiu superar essa questão, vindo a se tornar o jogador de destaque que é hoje. “É muito bom saber que o Athletico Paranaense foi o clube que deu oportunidade ao Nikão para que ele encontrasse seu caminho e vencesse, nos ajudando a incluir novos títulos e prêmios à história do clube” disse Petraglia, que concluiu afirmando que não há palavras para agradecer o que Nikão faz pelo Athletico dentro e fora de campo.

Campeão da vida
Em seguida, falou o secretário de Justiça, Família e Trabalho do Paraná, Ney Leprevost, irmão do vereador proponente da homenagem. Ele iniciou parabenizando o presidente Tico Kuzma pela transparência com a qual vem dirigindo os trabalhos na Câmara Municipal de Curitiba. De acordo com o secretário, Kuzma adotou uma postura correta de harmonia e pacificação no trato dos assuntos que são do interesse do município.

A história de Nikão mostra como o esporte pode ser usado como instrumento de transformação social. Ajudou o esportista Nikão a enfrentar uma adolescência conturbada, foi útil a ele por ocasião de sua luta contra o alcoolismo. Com a ajuda do esporte, Nikão encontrou o autocontrole, entregou-se à fé e superou-se como atleta”, disse o secretário Ney Leprevost.

Nikão virou símbolo de gol e de solidariedade”, afirmou o secretário, destacando que sem alarde o atleta ajuda projetos voltados ao resgate de moradores de rua. “Quando criança, catou latinhas para sobreviver. Hoje é um exemplo de humildade para os jovens. O título de cidadão honorário de Curitiba é merecido e justo. Nikão, campeão da vida”.

Durante a cerimônia, dois vídeos em homenagem a Nikão foram exibidos. Um produzido por sua família e outro pelo Clube Athletico Paranaense. Também se manifestou o pastor Joaquim José de Oliveira, que trouxe um momento de espiritualidade à cerimônia. A solenidade igualmente contou com a participação de um trio musical composto por Adriane Melo, André Pandori e Júnior Jankoski.

Nikão