Aprovada na CMC moção de apoio a médicos atingidos pela suspensão de cirurgias

por José Lázaro Jr. — publicado 27/10/2020 16h03, última modificação 27/10/2020 16h03
Também foram aprovadas duas sugestões à Prefeitura de Curitiba na segunda parte da Ordem do Dia.
Aprovada na CMC moção de apoio a médicos atingidos pela suspensão de cirurgias

As sessões plenárias da CMC seguem sendo realizadas de forma remota, em razão da pandemia do novo coronavírus. (Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

A suspensão das cirurgias eletivas pelos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) repercutiu negativamente na remuneração dos médicos que trabalham nessas instituições, com alguns profissionais estando há sete meses sem receber nenhuma remuneração. Para pedir que o Ministério da Saúde condicione os repasses do SUS à quitação da parte programada para o pagamento dos médicos que atuariam nas cirurgias eletivas, a Câmara Municipal de Curitiba (CMC), nesta terça-feira (27), aprovou uma moção de apoio a esses profissionais (416.00002.2020).

Protocolada pelo mandato do vereador Bruno Pessuti (Pode), e com o apoio de Julieta Reis (DEM), a moção passou por votação simbólica. “O dinheiro é repassado, mas não chega aos médicos. E é fundamental que eles recebam um salário justo. Isso pode retirar do SUS uma mão de obra qualificada e especializada ao longo dos anos para lidar com as questões públicas de saúde”, alertou o parlamentar. Com o documento, além de exigir uma resposta do Ministério da Saúde à questão, a CMC deseja que o órgão explique o motivo dessa situação.

Sugestões ao Executivo
Além da moção ao governo federal, a CMC também aprovou o envio de dois ofícios à Prefeitura de Curitiba. Em um deles, de Mauro Ignácio (DEM), os vereadores sugerem que aconteça a reabertura do Zoológico. “Alguns vendedores ambulantes dependem exclusivamente desse trabalho e me parece que já estamos maduros o suficiente para reabrir, com protocolos e distanciamento social”, defendeu o vereador (203.00401.2020). Ele argumentou que Parque Beto Carreiro, por exemplo, está aberto há três meses e que o isolamento prolongado tem causado distúrbrios psíquicos e depressão na população.

Neste mesmo sentido, requerimento de Tico Kuzma (Pros), pela reabertura das canchas esportivas, inclusive das de grama sintética, foi aprovado pelo plenário (203.00400.2020). “Muitas pessoas não têm condições de pagar um aluguel para jogar futebol em quadras particulares, então solicitamos que a prefeitura estabeleça protocolos específicos para permitir a utilização das quadras públicas de futebol em grama sintética pela população”, justifica o parlamentar. Ezequias Barros (PMB) apoiou a medida, reclamando da desinformação a respeito sobre a abertura das quadras.

Restrições eleitorais
A cobertura jornalística dos atos públicos do Legislativo será mantida, objetivando a transparência e o serviço útil de relevância à sociedade. Também continua normalmente a transmissão das sessões plenárias e reuniões de comissões pelas mídias sociais oficiais do Legislativo (YouTube, Facebook e Twitter). Entretanto, citações, pronunciamentos e imagens dos parlamentares serão controlados editorialmente até as eleições, adiadas para o dia 15 de novembro de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Em respeito à legislação eleitoral, não serão divulgadas informações que possam caracterizar uso promocional de candidato, fotografias individuais dos parlamentares e declarações relacionadas aos partidos políticos. As referências nominais aos vereadores serão reduzidas ao mínimo razoável, de forma a evitar somente a descaracterização do debate legislativo (leia mais).