Vereador Eder Borges (PSD)  |  1º mandato

Perfil, contato, comissões que participa, projetos e notícias

Vereador Eder Borges
Vereador Eder Borges assina o termo de posse da 18ª legislatura. (Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

Outras informações sobre Eder Borges

PartidoPartido Social Democrático (PSD) 
Legislaturas
  • 18ª (2021-2024)
Comissões que participa
Frentes parlamentares que participa
  • FP em Defesa da Advocacia
GabineteAnexo 2, Térreo, sala 6, com acesso pela rua Visconde de Guarapuava.
Telefones3350-4937 (Ramais 4936 a 4941)
Redes sociaisInsta.pngTwitter.pngYoutube.png
Site/e-mail
Liderança ou função específica
  • Vice-presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar
  • Vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Turismo
  • 1º vice-líder da Bancada do PSD
Nome civil/nascimentoEder Fabiano Borges Adão;
Curitiba (PR), 27/01/1980
Resultados eleitorais
  • 2020 (3.932 votos - PSD)


PERFIL DO VEREADOR

Vereador de primeiro mandato, Eder Borges tem experiência como assessor parlamentar na Câmara dos Deputados e na Assembleia Legislativa do Paraná. Foi eleito em 2020 com 3.932 votos.   

Curitibano, Eder Fabiano Borges Adão tem 37 anos. É graduando em Gestão Pública pela Faculdade Estácio e cantor profissional. Autodeclarado de direita, seu ativismo político começou em 2014, “ao perceber o avanço do comunismo no Brasil, que corria sério risco de chegar ao estado que chegou a Venezuela, por exemplo”. Foi no mesmo ano que ele fundou o Direita Curitiba, um dos primeiros movimentos conservadores do Brasil, reunindo apoiadores e promovendo manifestações pelo impeachment da então presidente Dilma.

Em 2015, já com vídeos de opinião lançados na internet, Eder Borges lançou a banda “Os Reaças”, que viralizou com o video chamado “Hino do Impeachment”. Entre 2015 e 2017 esteve na coordenação estadual do MBL (Movimento Brasil Livre). Em 2016 participou do seu primeiro pleito eleitoral pelo PSC - Partido Social Cristão, onde esteve filiado até 2017. À época recebeu 4.178 votos, alcançado a suplência no partido mesmo com uma campanha com poucos recursos financeiros.

O vereador, que ainda passou pelo Solidariedade e pelo PSL - Partido Social Liberal, foi assessor parlamentar na Câmara dos Deputados entre 2017 e 2018 e na Assembleia Legislativa do Paraná entre 2019 e 2020. “Em 2019, dediquei-me ao trabalho de base com o objetivo de fazer o conservadorismo chegar a lugares jamais alcançados, como as regiões periféricas de Curitiba. Junto ao mestre Thai Naja, idealizei o projeto República da Luta, que levou artes marciais a cinco pontos da cidade, estimulando a prática esportiva e levando a disciplina marcial aos jovens com poucas oportunidades”, relata Borges.

Em 2020 ele trabalhou pela criação do partido Aliança Pelo Brasil, idealizado pela cúpula do conservadorismo nacional. “Em meio ao surto do Covid-19, denunciei desmandos e fraudes de políticos oportunistas que visavam sabotar o Brasil. Defendi veementemente o isolamento vertical e a não paralisação das atividades econômicas, prevendo o estado de coisas que vivemos hoje: falências, desempregos e desordem emocional, que agravam o impacto da pandemia na sociedade”.

Foi nesse ano em que ele se candidatou pela segunda vez a uma das cadeiras no Legislativo e obteve êxito, conquistando 3.932 votos pelo PSD - Partido Social Democrático. “Mantive durante a campanha a promessa inegociável de lutar pela família, pela liberdade religiosa, pela propriedade privada, e acima de tudo, pela liberdade”, finaliza o parlamentar.

» Com informações do mandato parlamentar.